quinta-feira, 8 de novembro de 2007

MASSACRE anunciado no "site" YOUTUBE .(?!)...


(Vídeo retirado da net pela polícia)

Ontem, Vídeo no YouTube antecipava massacre na Jokela High School.

Quarta-feira, 07 de novembro de 2007 - 16h50

TUUSULA - Um aluno de uma escola da Finlândia, onde estudavam 400 alunos, dos 12 aos 18 anos, matou 8 pessoas horas depois de um vídeo prevendo um massacre no local ter sido colocado no YouTube.

"Seis colegas de escola, a directora do colégio e a enfermeira de serviço foram mortos" e 12 pessoas ficaram feridas, informou aos jornalistas o chefe de polícia Matti Tohkanen.
A polícia disse também que o aluno do Colégio Jokela atirou contra si mesmo e está hospitalizado em estado muito grave.

O vídeo no YouTube mostrava uma foto de uma escola, que parece ser a Jokela. A foto então se fragmentava e revelava a imagem de um homem apontando uma arma para a câmera.

"Ele (o atirador) avançava sistematicamente pelos corredores, batendo nas portas e atirando através delas", disse Kim Kiuru, que dá aulas na escola no município de Tuusula, cerca de 60 km de Helsinquia. "Era surreal, um aluno a quem eu mesmo dei aulas correndo na minha direcção, gritando, de pistola na mão."

O vídeo do YouTube foi publicado por um usuário chamado Sturmgeist89. "Sturmgeist" significa espírito da tempestade em alemão.

"Estou disposto a lutar e morrer por minha causa"; "Eu, como seleccionador natural, vou eliminar todos aqueles que julgar impróprios, desgraças da raça humana e falhas da selecção natural." Era admirador confesso de Hitler e Estaline.

O policial Olli Laine havia dito que a polícia desocupara o prédio, que abriga alunos tanto do ensino fundamental como do ensino médio. Kiuru contou que ajudou seus alunos do oitavo ano a fugir do prédio pelas janelas da sala de aula quando os tiros começaram.

Apesar de a Finlândia ter a terceira maior proporção per capita de armas de fogo do mundo, são raros os incidentes de violência nas escolas de lá.
O primeiro-ministro finlandês, Matti Vanhanen, declarou a repórteres que o tiroteio foi um "evento trágico e extremamente triste". As bandeiras foram içadas a meia-haste, em sinal de luto no país.

Post-Scriptum: "O atirador acabou por morrer!" De notar que levou 500 balas para dentro do colégio, tendo disparado 69, pois algumas das vítimas foram atingidas várias vezes. O aluno chamava-se PEKKA-ERIC AUVINEN, tinha 18 anos e era proveniente de uma família comum.

in 24h

2 comentários:

Luz disse...

Ontem quando vi a notícia pensei para comigo:
quando deixo o meu filho na escola fico descansada porque sei que o tratam bem e porque ele adora lá estar, o que lhe pode acontecer são coisas típicas de miúdos, cair, magoar-se etc.
Mas será mesmo que posso ficar descansada? No fundo sei que não. Cada vez há mais seres com atitudes deprimentes.
Nem quero pensar o que estarão a sentir aqueles pais... entretanto a criatura (atirador) morreu!
O que se passará neste cérebros?

Luz

manuela disse...

Eu nunca estou descansada quando deixo os meus filhos na escola, pois no sítio onde moro em Lisboa é uma desgraça ´´as vezes.
Principalmente a escola da minha filha mais nova.
Até já mandaram uma vez um miudo pelas escadas abaixo desde o primeiro andar.
E outras que nem conto.
Batem nos professores e nos contínuos e ninguem pode fazer nada.
Enfim é o mundo que temos.
Boa Noite
Manuela