terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Poema - 27

EX - LIBRIS

Todos bebem o seu vinho,
De qualquer modo - mesmo os que não bebem:
Porque também é vinho o que concebem
Para esquecer o caminho.
A poesia é o meu vinho;
- Que importa o que os outros bebem?

Carlos Queiróz

7 comentários:

Sofy disse...

ola jo!!!

olha so passei para te deixar um beijinho .

Anónimo disse...

o meu vinho são os meus amigos...
beijos....muitos

arco-íris

elvira carvalho disse...

Pois que importa? Eu até sou abstémia.
Um abraço

Manuela disse...

Gosto mais de Cerveja.
Abadia, bem gelada.

Manuela

Serenidade disse...

Amigo,
como concordo com este poeta... A poesia´é, também para mim, o meu vinho:)

Serenos sorrisos

Retalhoz disse...

...e de qualidade:)

elvira carvalho disse...

Tem meme no Sexta-feira.
Um abraço