segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

"Até que enfim!"....




MORREU SUHARTO, CARRASCO DE TIMOR LESTE


Disse Ana Gomes, ex-embaixadora em Jacarta: “Este é um bom momento para a Indonésia. É o fim de um déspota sanguinário, cujos crimes ficam sem julgamento.”


SUHARTO, o homem que governou a Indonésia durante 32 anos e foi responsável por um dos maiores genocídios da história de Timor-Leste, morreu ontem num hospital de Jacarta.

Haji Mudammad Suharto, que nasceu pobre, na ilha de Java Central, em 8 de Junho de 1921 – Subiu ao posto de General em 1949 e matou mais de 1 milhão de opositores…..

Chegou ao poder em 1965, depois de um suposto golpe de Estado fracassado, sucedendo ao então presidente Sukarno.
Foi deposto em 1998, quando o país estava mergulhado numa profunda depressão e ele próprio era acusado de corrupção e de violação dos direitos humanos; Estima-se que a sua fortuna será de 15 a 20 mil milhões de Euros…..

Nunca chegou a ser julgado.

E, ontem, o actual chefe de Estado, Susilo Bambang (já viram bem o nome???), chegou ao ponto de declarar que “Suharto prestou um grande serviço à nação”, e decretando 7 dias de luto nacional. (!!!!!!)

O seu nome Suharto é uma palavra composta javanesa. “Su” significa “melhor” e “Harto” quer dizer “fortuna”.

Suharto foi o responsável pela anexação da ex-colónia portuguesa, em 1975, onde os indonésios estiveram até 1999. Suharto, que também é responsável por massacres nos territórios independentes de Papua e Aceh, ficou com as mãos manchadas de sangue: mais de 200 mil timorenses morreram durante a ocupação, ou seja, cerca de um terço da população de Timor.

O antigo presidente indonésio, Suharto, foi pressionado a invadir Timor-Leste em 1975, afirma o embaixador da Indonésia em Portugal, Francisco Lopes da Cruz.
“Em 1975, quando os americanos Gerald Ford e Henry Kissinger estiveram com ele e tomaram uma atitude sobre Timor, ele era contra”, disse Lopes da Cruz à Lusa.
Suharto considerava que o fim do regime Marcelista, em Portugal, em 1974, “ditava uma nova fase nas relações entre Lisboa e Jacarta”. Mas o “abandono do território, por Portugal, e o risco de se espalhar o Marxismo-Leninismo na região levam-me a acreditar que foram pressões externas que levaram a Indonésia a entrar em Timor”, disse Lopes da Cruz (um ex-Timorense).

Aqui ficam alguns tópicos da vida de SUHARTO, para que constem.


(Agência Lusa, Jornal24h e Joseph)

4 comentários:

Anónimo disse...

até que enfim ! bom fico te esperando no meu blog e te desejo uma optima semana
(`'•.¸(`'•.¸ ¸.•'´) ¸.•'´)
« Beijinhos !! »
(¸.•'´(¸.•'´ `'•.¸)`' •.¸)
¸.Carla Granja•´
( `•.¸
`•.¸ )

Luz disse...

Uma coisa que não tem a haver com o post

http://www.grandefm.com.br/news/news.asp?NewsID=210833

Agora aguardemos

Bj

S. Manuela disse...

Não gosto de Ditadores.
Mas infelizmente existem muitos na história mundial.


Abraço

Manuela

Cati disse...

Que o fogo do Inferno não o poupe...

Um beijo pra ti!