sexta-feira, 19 de outubro de 2007

Poema - 6


DOCE É TEU PEITO...

Doce é teu peito
Onde minha cabeça deito
Em silêncio, ouves meu lamento
Hás vezes com lágrimas
E pranto…

Serenamente tentas
Atenuar minha dor
Que dilacera…
Com mestria de palavras
Em som melódico
Com a sabedoria do perdão
E humildade do ser

Que és
Me falas…

Docemente, retiras a importância
Que nela continha
A mágoa se esvai…
Pouco a pouco

Do meu ser.

O bater ritmado do coração
Em compasso, sinto
Em uníssono

Desse amor sem tamanho
Sem tempo, no tempo
De nossas vidas…
Eterno amado meu.

𺰘¨¨˜°ºð*º°˜¨¨˜°ºð º°˜¨¨˜°ºð

(Poema de Collybry)

6 comentários:

elvira carvalho disse...

Gostei. Eu tenho sempre dificuldade em comentar um poema. Mas posso dizer que gostei.
Um abraço

Joseph disse...

Olá Elvira.
O poema não é meu, mas postei-o porque gostei muito dele.
Espero que a Collibry não venha voando dar-me uma bicada !!!...
Bjos amigos.

serenidade disse...

Doce é peito de quem aceita o outro tal como é, de quem saber ouvir, ler os pensamentos do outro e calar, e ficar no silêncioa escutar, a sentir em conjunto a dor partilhada que será suavizada...

o Doce éteu peito está magnifico e repleto de um verdadeiro sentimento...sente-se:)

Bom fim de semana.

Serenos sorrisos

Joseph disse...

Carla,
olá
Obrigado pela explicação e pelo comentário.
Estamos de acordo quanto ao conteúdo.
rsrs...
Beijinhos

*©õllyß®y disse...

Olá amigo querido, assim posso, tratar? bom...fiquei, como dizer muita emoção de aqui ver o meu como lhes chamo rascunhos de meu sentir, um pouco de mim…

Tenho estado sem pc, daí a minha ausência
A minha gratidão e claro que pode lá pegar o que gostar
Assim como do meu espaço de pensamentos, que não sei se conhece

http://olharindiscreto.blogs.sapo.pt/

Disponha, voltarei...

Doce beijo

Fer Fontes

a cõllybry

Joseph disse...

Olá Collybry.
Olá Fernanda?

Fiquei muito sensibilizado com as tuas palavras, e com a permissão de sacar, sempre que achar dever fazê-lo, algum poema ou algum pensamento.

Quanto ao querido amigo, Oh Collybry... somos todos irmãos.

Beijinho doce