quarta-feira, 5 de setembro de 2007

MARIA SHARAPOVA: gemer ou esgar de esforço?...


Maria Sharapova, tenista russa, costuma ser gozada pelas colegas por "gemer" demasiado durante as partidas de ténis. Contudo, o vocalista dos Maroon 5, antigo namorado da tenista, veio a público afirmar que Sharapova não "geme" quando devia fazê-lo. "Ao contrário do que eu esperava, ela fica ali deitada igual a um sapo morto. Não consigo nem dizer como fiquei desapontado com isso, conta Adam Levine.

No dia seguinte, o músico negou ter dito que Sharapova é má na cama, segundo informações do site Entertainment Wise. "Eu represento os Maroon 5 e posso assegurar que a nota da revista Exile é falsa", anunciou o assessor da Banda.
De acordo com esta revista, o cantor teria dito que a tenista era péssima amante e não fazia qualquer tipo de ruído enquanto tinham relações sexuais, ao contrário do que acontece nos courts de ténis, onde Maria "geme" que se farta. O romance de Levine e Sharapova durou pouco mais de um mês... Haviam-se conhecido no aniversário de Sharapova, em 2005.

in 24horas, 2007.08.23

P.S.: O músico não percebe nada de ténis, porque quase todas as tenistas "gemem", como ele diz, quando estão a jogar. Basta falar da tenista Mónica Seles, já retirada, que com potentes forehands e backhands a duas mãos e uma forte devolução de serviço, foi considerada por muitos como a primeira jogadora "em força" do ténis feminino, abrindo caminho para outras estrelas como Serena Williams e Arantxa Sanchez-Vicário. Seles ficou também famosa pelos ruidosos gemidos que emitia quando batia na bola. Em alguma ocasiões, isto originou mesmo protestos por parte das adversárias (que afirmavam desconcentrarem-se com os gritos e que estes não lhes permitiam ouvir a pancada da raquete na bola) e avisos por parte dos juízes para que fizesse menos barulho………..

Joseph

2 comentários:

majela colares disse...

MARIA SHARAPOVA

majela colares*


Deus meu, és russo?
Nem responda. É óbvio...
Na grama e no saibro

Ora, ora
esses olhos verdeazuis
cor do seu manto eterno
esses cabelos cor de pingos de sol
esse corpo, ah, esse corpo
riscado à dedo de anjo ruivo...
és russo, sim, Deus meu

A torcida agradece
a imaginação agradece
e a cada saque
a cada gemido
Deus olha, de soslaio
para a minissaia
branquinha, branquinha
de Maria Shaparova.


*autor, dentre outros, de As cores do Tempo.

Joseph disse...

Obrigado pelo poema. É bonito.
Não, não sou russo.....sou moreno de olhos verde-acastanhados.