quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Poema Outonal.....




C L I M A S


Toda a tarde choveu e anoiteceu...

A vontade que tive de sair
pelo mundo fora... a passear... devagar...
ao sol, com força e alegria,
toda, tudo se amoleceu e se afundou...

Quando, em volta,
a sombra começou a esconder-me e a disfarçar,
fui só fechar a janela
para adormecer
ao som da chuva na vidraça...


(BRANQUINHO DA FONSECA) in Presença, nr.22

4 comentários:

Manuela disse...

Também eu ando sem tempo.
Estamos doentes outra vez.
Que vida a minha, amanhã vou com o meu filho ao médico, depois no dia a seguir vou com a minha menina a 2 consultas.
Ontem fui ao hospital com o meu marido que me telefonou a dizer que estava mal.
Lá fui eu.
Mesmo assim sou a única que ainda resisto.
ARRRR!!
Que miséria!
Abraço
Manuela

Andreia do Flautim disse...

Está fresquinho!

elvira carvalho disse...

Depois da cirurgia, estou regressando aos poucos.
Um abraço e bom fim de semana.

Manuela disse...

E frioooo...brrrr

Beijito
Eu não estou doente, os meus filhos e marido é que estiveram, eu cá tenho as maleitas do costume mas não posso ficar doente nunca, tenho de andar sempre.
Manuela