quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Poema Sensual......




POR DECORO


Quando me esperas, palpitando amores,
E os lábios grossos e úmidos me estendes,
E do teu corpo cálido desprendes
Desconhecido olor de estranhas flores;


Quando, toda suspiros e fervores,
Nesta prisão de músculos te prendes,
E aos meus beijos de sátiro te rendes,
Furtando às rosas as purpúreas cores;


Os olhos teus, inexpressivamente,
Entrefechados, lânguidos, tranqüilos,
Olham, meu doce amor, de tal maneira,


Que, se olhassem assim, publicamente,
Deveria, perdoa-me, cobri-los
Uma discreta folha de parreira.

(ARTHUR AZEVEDO)

3 comentários:

Andreia do Flautim disse...

Um bom dia para ti!

Serenidade disse...

Fantástico,

um poema de amor, mais, de paixão.

Serenos sorrisos

elvira carvalho disse...

Gostei.
Um abraço e bom fim de semana