sexta-feira, 2 de maio de 2008

Poesia erótica ...pela noite adentro!....




Indagação


Como é o corpo?

Como é o corpo da mulher?

Onde começa: aqui no chão

Ou na cabeleira, e vem descendo?

Como é a perna subindo e vai subindo

Até onde?

Vê-la num corisco é uma dor

No peito, a terra treme.

Diz-que na mulher tem partes lindas

E nunca se revelam. Maciezas

Redondas. Como fazem

Nuas, na bacia, se lavando,

Para não se verem nuas nuas nuas?

Por que dentro do vestido muitos outros

vestidos e brancuras e engomados,

Até onde? Quando é que já sem roupa

É ela mesma, só mulher? E como que faz

Quando que faz

Se é que faz

O que fazemos todos porcamente?




(Carlos Drummond de Andrade)/net
------------------------------------------------------------------------------------------------
P.S:
O visitante 10.000 no meu Blog foi a minha amiga Manuela, do Blog Simpesmente Manuela.
Fico-te muito grato, e espero um longo relacionamento virtual entre nós.
Beijinhos do Joseph.
-------------------------------------------------------------------------------------------------

4 comentários:

Manuela disse...

_____*_*_*_*________*_*_*_*_
___*_________*___*__________*
__*____________*_____________*
__*___________Bom ___________*
___*__________Fim __________*
____*_________de __________*
____* Semana_________*
______*__________________*
________*______________*
__________*__________*
____________*_____*
______________*--*
_______________*


Manuela

nuvem disse...

Não é um poema que eu admire particularmente deste autor (aliás, nunca o tinha lido), ainda que seja dos meus autores de eleição...

Deixo-te um beijinho e os meus desejos de um excelente fim de semana!

Daniela Mann disse...

Olá Joseph,
Cheguei aqui através do blog da Andreia.Ainda não conhecia este espaço, mas penso visitá-lo mais vezes!
Um abraço amigo da Daniela Mann

Manuela disse...

Como sabe que fui eu???

Essa agora é que me passou.

Quero saber como conseguiu, eu que queria passar despercebida...ora bolas.

Manuela